Não queremos flores.

A ideia de criar um dia para celebrar as mulheres, surgiu no final do século XIX (Dezenove, criatura. Dezenoove!), nos Estados Unidos e na Europa por que só pra variar, a mulherada tava tentando dizer pro mundo que também são gente e queriam melhores condições de trabalho, de vida e direito ao voto.

Mas  foi em 1917 que a data 08 de março foi oficialmente estabelecida para comemorar o dia internacional das mulheres. Sabe por que?

Por que meu bem, algumas trabalhadoras Russas fizeram uma manifestação por melhores condições de trabalho, contra a fome e a entrada da Rússia Czarista na Segunda Guerra Mundial.

alconheca-a-historia-do-dia-internacional-das-mulheres-00000

E sabem o que elas obtiveram como resposta??? Foram brutalmente reprimidas e como consequência, precipitou-se a Revolução de 1917 (que derrubou a autocracia Russa).

Protesto que ficou conhecido como “Pão e Paz”.

Leon Trotsky assim registrou o evento: “Em 23 de fevereiro (8 de março no calendário gregoriano) estavam planejadas ações revolucionárias. Pela manhã, a despeito das diretivas, as operárias têxteis deixaram o trabalho de várias fábricas e enviaram delegadas para solicitarem sustentação da greve. Todas saíram às ruas e a greve foi de massas. Mas não imaginávamos que este ‘dia das mulheres’ viria a inaugurar a revolução”.

A data 08 de março foi oficialmente instituída como Dia Internacional da Mulher pelo movimento internacional socialista.

Uma história muito conhecida é a do incêndio em uma fábrica têxtil em Nova Iorque em 1911 onde 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvidas o ocorrido foi um marco para a trajetória de lutas femininas.

Dia-de-la-Mujer-historia

Mas os eventos que levaram a criação dessa data, são bem anteriores a esse episódio.

 

“O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países”, explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinas (Unicamp).

…Dia internacional da mulher.

Da mulher ganhar flores e escutar frases clichés né? Por que respeito…ahhh meu bem, respeito falta o ano todo.

A vida toda!

Não, nós não queremos flores. Queremos igualdade de direitos, segurança, liberdade e acima de tudo: Respeito (bota Aretha Franklin pra tocar!).

Nós queremos poder andar na rua em qualquer horário e usar a roupa que a gente Q-U-I-S-E-R sem medo.

Sim, Medo.

Medo de sermos assediadas, julgadas,assaltadas e estupradas.

tumblr_mh77cncazC1qk8tqwo1_500

Queremos ter direitos sobre nosso próprio corpo.

Dispensamos até o chocolate se em troca recebermos humor inteligente invés de piada machista e misóginas.

Queremos emprego! Queremos creches para nossos filhos ficarem para podermos trabalhar!

Queremos ser tratadas com respeito. Onde NÃO, significa NÃO.

A luta começou no século XIX e até hoje perdura. Não é fácil ser mulher numa sociedade que ainda nos trata como escória.

17201363_1206869686092531_7935724295637142907_n

Dignidade, queremos dignidade.

 

 

 

 

 

Fontes: Wikipédia, novaescola.org.br e As origens e a comemoração do Dia Internacional das Mulheres. Ana Isabel Álvarez Gonzalez

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s